Resumo da Oktoberfest 2011

Depois de me recuperar (etilicamente) da festa, vai um resumo de como foi a Oktober de 2011, e algumas impressões de Blumenau. O texto é meio longo, para ler tudo clique em "Read the rest of this post" abaixo.

Vídeo de uma banda alemã que tocou na festa:


Oktoberfest


O preço da bebida na festa é bem justa: R$4,5 por 400ml de chopp Eisenbahn, Wunderbier, Bierland, Das Bier ou Schornstein (em SP uma garrafa de 300ml de Eisenbahn sai por uns R$3,00). A comida também não estava abusiva: pato (marreco) recheado ou 2 joelhos de porco por R$30. Uma garrafa de cerveja importada Franziskaner (que é minha cerveja de trigo favorita) custava R$10, e em muito bar de SP não se acha por menos de R$12.

Uma surpresa boa foi a Imperial Stout da Schornstein, com 8% de alcool.

Img_0393

Cartaz do Imperial Stout da Schornstein

A organização deixou um pouco a desejar. A entrada começa a ser cobrada a partir de um certo horário (3 da tarde, ou 1 da tarde aos domingos), mas poucas pessoas trabalhando na festa souberam informar o horário exato. Os caixas da entrada diziam 5 da tarde, outros vendedores as 6. No domingo, dia 16/10, a festa ficou super-lotada. Não houve controle de quantas pessoas haviam entrado, e ficou praticamente impossível se locomover... 

Img_0391

Mais uma apresentação de dança típica alemã

Blumenau

A cidade é bonita, mas ainda mostra sequelas da última enchente de 2008, quando mais de cem pessoas morreram. As redondezas de Blumenau também possui outras cidades bem "alemãs" que merecem ser visitadas, como Pomerode e Brusque.

3718569668_f99dfdbe6d

Prefeitura de Blumenau

Inclusive, Pomerode tem a Festa Pomerana que acontece em Janeiro, e um dia gostaria de conhecer.

Para visitar a capital do Estado, Florianopolis, só de carro. Uma praia é muito longe da outra e taxi fica inviável. Além disso, grande parte do comércio da cidade só funciona na alta temporada, por isso aproveitar a ida a Oktober pra conhecer pode ser perda de tempo...

Transporte e segurança

O transporte para a festa é ruim, pois há poucos ônibus. O preço do taxi do hotel para a festa é tabelado, mas com o trânsito, todos os taxistas "esqueciam" disso se não fossem lembrados pelo passageiro (só fiquei sabendo disso pois um funcionário do Hotel me informou). Esse é um ponto que poderia ser melhorado.

O policiamento estava de acordo com o tamanho do evento. Inclusive, parecia que o resto da cidade ficou sem nenhuma cobertura policial e todos eles estavam na festa. Não vi nenhum tipo de confronto nem briga entre visitantes bêbados.
Hotéis
O hotel que fiquei, chamado Mendes, infelizmente ofereceu um serviço de ruim pra médio pelo preço cobrado. Infelizmente a cidade possui apenas um Ibis, que no momento da criação deste post já está com todas as vagas esgotadas para a Oktober do ano que vem. Aparentemente, o Ibis deve ser um dos melhores hoteis da cidade, a um preço justo.

A maioria dos hotéis só aceita reservas a partir do início do ano, por isso janeiro é a melhor época pra achar um hotel perto da festa e a um bom preço.

Resumo

Achei a festa muito boa, diferente da alemã (especialmente porque na Alemanha não tem o LIXO da Brahma...), e recomendo a visita. De preferência, marcar a estadia durante a semana, pra evitar filas, aglomerações, e curtir seu chop em paz.

















Posted via email

Nenhum comentário:

Postar um comentário