Sobre o que conversar no primeiro encontro?

O blog OkCupid.com disponibilizou neste post (em inglês) as melhores perguntas a se fazer no primeiro encontro, quando se está conhecendo a pessoa do sexo oposto (ou so mesmo, sei lá).
Depois de listar todas as perguntas que podem ser feitas sem gerar qualquer tipo de desconforto (como perguntar o salário ou se a pessoa se masturba muito), seguem algumas perguntas boas para conhecer melhor o outro:

1- Ela(e) faz sexo no primeiro encontro?

Para ter uma noção se você já vai testar o pacote completo logo na primeira noite, a pergunta sugerida é "você gosta do gosto de cerveja?". Estatisticamente, pessoas que apreciam o néctar de cevada tem uma tendência maior para sexo casual. Particularmente, achei isso meio furado, MAS, deve ser a coisa menos pior a se usar para obter a resposta.


2- Ela(e) é capaz de ter um relacionamento duradouro?

As perguntas a serem feitas, por mais bizarro que possa parecer, são:
- Você gosta de filmes de terror?
- Você ja viajou sozinha(o) por outro país?
- Você já pensou em largar tudo e ir morar num barco?
Se você tem a mesma resposta da outra pessoa, suas chances de um relacionamento longo são maiores. Como isso foi calculado? Tendo acesso ao bando de dados do site okCupid, foi computado o numero de pessoas em relacionamentos longos versus perguntas com as quais eles concordavam. Essas foram as perguntas vencedoras.

3- Ela(e) tem a mesma inclinação política que eu?

A pergunta para matar essa dúvida é "você prefere pessoas simples ou complexas na sua vida?". Usando a base de dados do site, pessoas que preferem complexidade tem 2 vezes mais chance de serem liberais, e pessoas que preferem simplicidade tem 2 vezes mais chances de serem conservadoras.

4- Ela(e) é religiosa?

Para saber isso sem entrar no assunto, basta perguntar "erros gramaticais te deixam nervosa(o)?". Segundo a base de dados do site, pessoas religiosas tem 2 vezes mais chance de serem tolerantes a erros ortográficos do que não religiosas. Segundo um outro levantamento de dados do mesmo site há 6 meses, veja a distribuição de meio milhão de perfis cruzando ortografia versus religião:


É bom deixar claro que os dados mostrados trabalham com a média, e não a distribuição.O que isso quer dizer? Quanto mais espalhada a distribuição, mais "exceções à regra" existem no mundo. 
Mesmo assim, a parte da cerveja e da orientação política podem ajudar muito um dia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário